O espaço de Dora
“Quem entra aqui percebe a minha personalidade: adoro preto (...) mas também tenho na coleção uma forte palete rosa"
T65 – Dora Guimarães
T65 - Setembro 2021
Emergente

T

O sonho
"O meu sonho era design de moda (...) mas tive que adiar o sonho e acabei por seguir modelagem"

O seu talento, que fez a mãe render-se às evidências, permitiu-lhe arrecadar vários distinções - Prémio Jovens Talentos Ibéricos, Melhor Desenhador Internacional num concurso em Espanha, Primeiro PFN - e mais tarde estagiar no atelier de Miguel Vieira. “Depois desse estágio maravilhoso trabalhei três anos na têxtil mas em 2008 achei que estava na altura de seguir os meus sonhos e abrir um negócio meu”, regozija-se.

É
É

comum dizer-se que toda a gente tem um dom: uns descobrem-no no decorrer da vida, outros não chegam a cruzar-se com ele, e há outros ainda que já nascem com ele, como é o caso de Dora Guimarães, designer de moda e fundadora da marca homónima de roupa e acessórios femininos. “Tive a minha primeira máquina de costura com 5 anos, porque pedi ao Pai Natal. Era cor-de-rosa e tinha um pedal que cosia de verdade”, conta a empreendedora que tem na imagem da mãe, que era costureira, a maior inspiração.
Das brincadeiras de infância e dos dias que passava a recriar roupas e acessórios para as suas bonecas foi um instante até chegar o momento em que Dora Guimarães, natural da aldeia de Barqueiros, Barcelos, teve de optar pela sua formação especializada. “O meu sonho era design de moda mas por volta dos meus 16 anos os meus pais separaram-se e foi muito difícil financeiramente. Por isso, tive que adiar o sonho e acabei por seguir modelagem”, conta.
Mas lá se diz que Deus escreve certo por linhas tortas e hoje Dora considera que essa formação em modelagem foi fundamental para perceber a componente técnica da indústria têxtil e da moda. “Cheguei a trabalhar na indústria mas não gostei e pouco depois arranjei um trabalho extra para conseguir pagar o curso e, mesmo contra a vontade da minha mãe na altura, ingressei na licenciatura em Design de Moda no CITEX [atual Modatex]”.
E ainda bem que o fez. O seu talento, que fez a mãe render-se às evidências, permitiu-lhe arrecadar vários distinções – Prémio Jovens Talentos Ibéricos, Melhor Desenhador Internacional num concurso em Espanha, Primeiro PFN – e mais tarde estagiar no atelier de Miguel Vieira. “Depois desse estágio maravilhoso trabalhei três anos na têxtil mas em 2008 achei que estava na altura de seguir os meus sonhos e abrir um negócio meu”, regozija-se.
Nesta troca do certo pelo incerto e comandada apenas pelos sonhos, Dora contou sempre com a sua fada madrinha, a mãe, e no final de 2009 abrem juntas um atelier de alta costura em Esposende. “Não me esqueço do brilho nos olhos dela. Tivemos um verão maravilhoso com clientes a valorizarem os bons tecidos e o fazer bem”, recorda com evidente saudade.
Mas os sonhos também são feitos de muito sacrifício e dor, e no final do ano seguinte perde a mãe num brutal acidente de viação: “fiquei sem norte. A minha mãe acreditava realmente no meu talento e continuar sem ela foi muito difícil.
Entre altos e baixos, o caminho foi-se fazendo e é em 2016 que Dora volta a sentir a força para dar cor aos seus desejos cor-de-rosa de menina. “O projeto dos vestidos à medida foi deixando de fazer tanto sentido e eu sempre quis ter uma marca de roupa e acessórios femininos”, conta.
E como “quem não arrisca não petisca”, abriu em Braga, já em 2017, o espaço Dora Guimarães. “Quem entra aqui percebe a minha personalidade: adoro preto porque é uma cor muito sofisticada e elegante, mas também tenho na coleção uma forte palete rosa, uma vertente sonhadora”, descreve.
O feedback da primeira coleção foi tão bom que rapidamente a marca arrancou com um projeto de internacionalização para a Europa. “Temos participado na MOMAD com bons resultados. Os sonhos e o sucesso dão muito trabalho mas são eles que comandam a nossa vida”, remata.

Cartão Do cidadão

Família Vive com o marido (falta o nome) e a companhia de Santiago, o cão da casa Casa Apartamento em Ofir (mas planeia mudar-se para uma moradia) Formação Design de Moda (Modatex) Carro Mini Contryman Portátil iMac Telemóvel Iphone X Hobbies Adora ler – está com três livros na cabeceira – e faz das caminhadas junto ao mar uma constante (“não me imagino a viver longe da praia”). Férias Não há ano que não dê um saltinho até ao Algarve, normalmente na Páscoa, mas não dispensa as viagens. México, Cuba e Menorca são alguns dos destinos no currículo Regra de Ouro “O sonho comanda a vida”

Partilhar