T61- Fevereiro 2021

Como está a correr o processo de digitalização na ITV?

É uma transformação de longa data da indústria têxtil portuguesa, mas que se viu acelerada ao longo do último ano. A digitalização está hoje presente em todos os elos de ligação da cadeia de fornecimento, desde o desenvolvimento de produto à venda ao público, e num período de crise sanitária, revelou-se até a solução para encurtar as distâncias e manter o contacto com os clientes. As empresas investem continuamente em tecnologias cada vez mais sofisticadas, mas para ser eficaz, a digitalização nos têxteis tem ainda de ultrapassar algumas limitações e tem de ser acompanhada pela capacitação do capital humano

LER MAIS
T68 - Dezembro

Que esperanças e desejos para 2022?

O ano foi difícil e pautado pela incerteza, mas isso em nada impediu que o Cluster têxtil continuasse o seu caminho, sem medo, rumo à prosperidade, ou não fosse o têxtil um dos sectores mais resilientes da indústria nacional. Sem receios, retomaram a produção, mantiveram investimentos e regressaram às feiras, prontos para afirmar as bandeiras de qualidade, inovação e sustentabilidade da ITV portuguesa. Abre-se uma nova era como parceiro europeu de proximidade e por entre votos de crescimento e bons negócios e crescimento para todos, o sector une-se também a uma só voz de protesto contra a subida dos custos da energia, matérias-primas e transporte. E faz votos também para que o PRR seja o bálsamo para atingir a tão desejada estabilidade económica. Que venha 2022!

LER MAIS
T64 - Julho/Agosto

A escassez de mão-de-obra pode comprometer a retoma?

Após um início de ano complicado e já com a tão esperada – e necessária – retoma aí ao virar da esquina, outra ameaça parece estar a ganhar força: a escassez de mão-de-obra e sem a qual as encomendas não passam do papel. Da redução da carga fiscal aos apoios para a subida dos salários, passando pela deslocalização ou o recurso à contratação e imigrantes, as empresas avançam com várias soluções. O essencial, no entanto, parece ser dignificar e qualificar o emprego têxtil e criar consciência de que trabalhar na ITV é estar num dos sectores que mais riqueza dá ao país.

LER MAIS
T60 - Janeiro 2020

Os grandes grupos já estão a relocalizar para a Europa?

A pandemia serviu de alerta para a excessiva dependência das marcas europeias em relação aos fornecedores asiáticos, mas também as questões da sustentabilidade e as tendências de consumo mais ético, responsável e moderado apontam para um abastecimento de proximidade. E enquanto os discursos oficiais falam de uma estratégia de reindustrialização, a juntar às desvantagens de comprar no far east as grandes marcas ponderam também as garantias de qualidade, produção responsável e rapidez de entrega, que permite séries mais curtas. Mas será que que já estão a fazer regressar algumas encomendas à Europa?

LER MAIS