T64 - Julho/Agosto

A escassez de mão-de-obra pode comprometer a retoma?

Após um início de ano complicado e já com a tão esperada – e necessária – retoma aí ao virar da esquina, outra ameaça parece estar a ganhar força: a escassez de mão-de-obra e sem a qual as encomendas não passam do papel. Da redução da carga fiscal aos apoios para a subida dos salários, passando pela deslocalização ou o recurso à contratação e imigrantes, as empresas avançam com várias soluções. O essencial, no entanto, parece ser dignificar e qualificar o emprego têxtil e criar consciência de que trabalhar na ITV é estar num dos sectores que mais riqueza dá ao país.

LER MAIS
T60 - Janeiro 2020

Os grandes grupos já estão a relocalizar para a Europa?

A pandemia serviu de alerta para a excessiva dependência das marcas europeias em relação aos fornecedores asiáticos, mas também as questões da sustentabilidade e as tendências de consumo mais ético, responsável e moderado apontam para um abastecimento de proximidade. E enquanto os discursos oficiais falam de uma estratégia de reindustrialização, a juntar às desvantagens de comprar no far east as grandes marcas ponderam também as garantias de qualidade, produção responsável e rapidez de entrega, que permite séries mais curtas. Mas será que que já estão a fazer regressar algumas encomendas à Europa?

LER MAIS
T56 - Setembro 2020

Como está a correr a aventura dos marketplaces?

As feiras digitais, ou marketplaces, entraram definitivamente no vocabulário das empresas têxteis ao longo dos últimos meses. Com o calendário das feiras presenciais em stand by e as viagens internacionais interrompidas, muitos empresários avançaram para as novas plataformas, apresentando os seus catálogos ao mundo através do ecrã. Num primeiro balanço desta nova aventura os empresários registam muitos contactos, sobretudo vindos de mercados apetecíveis como a Alemanha, a França ou os países nórdicos, mas poucas encomendas, a digital não será uma alternativa mas antesum complemento às feiras presenciais, que se mostram mais eficazes em trazer ordens de produção para a indústria portuguesa

LER MAIS
T55 - Julho/Agosto 2020

As empresas vão continuar a produzir Equipamentos de Protecção Individual?

Máscaras, batas, cogulas, cobre-botas ou fatos de protecção integral. Em poucos meses, a indústria têxtil portuguesa deu provas do seu know-how e versatilidade, com muitas empresas a adaptarem as linhas de produção e a desenvolverem novos produtos. Mas terá sido apenas uma resposta em tempos de emergência ou é um novo segmento que veio para ficar? Entre os empresários esta é uma aposta para manter. Portugal tem condições para se afirmar como um produtor de qualidade e excelência neste sector, mas é preciso que o mercado mude dos descartáveis para os reutilizáveis.

LER MAIS