“Não podemos nunca parar de inovar”

“No início tivemos de nos esforçar para explicar, até mesmo às pessoas que contratamos, que já vinham com experiência em fiações, que o projecto precisava de ser diferente para ser sustentável”, explica o administrador da Inovafil, Rui Martins

LER MAIS
T49 - Dezembro 19

No bom caminho

“O mercado puxou por nós … ”, responde Afonso Barbosa, 48 anos, fundador e sócio gerente da Familitex, quando convidado a explicar como é que a micro-fábrica que arrancou há 20 anos, em Carapeços, com três teares arrumados e um armazém com menos de 400 m2 quadrados se transformou numa empresa com 92 teares, 90 trabalhadores, uma área coberta de 14 mil m2 e um volume de negócios de 24 milhões de euros, que controla a Familitex Tinturaria e a Serkut, empresa de stock service que vai fechar o ano com vendas de cinco milhões de euros

LER MAIS
T48 - Novembro 19

Levados de arrastão pelos seus clientes

O grande boom foi em 2013, o ano em que investiu a sério na automatização da fábrica e as vendas deram um salto de 46%. De então para cá tem sido sempre a subir, com aumentos do volume de negócios sempre na ordem dos dois dígitos. Para este ano, os sócios da Crafil (Vitor Lopes, 45 anos, e António Novo, 53 anos) projectaram um crescimento mais modesto, na ordem dos 5% a 8%. Enganaram-se….

LER MAIS
T47 - Outubro 19

Uma viagem da ganga até ao fraque

No princípio era a ganga. Os pantalones vaqueros da marca Lois, que Maria e Firmino Gaudêncio importavam de Valência vendiam-se melhor que pãezinhos frescos, acabadinhos de sair do forno. Porque não produzir cá jeans? - perguntaram-se os pais de Paulo Ferreira, 54 anos, o gestor da 2ª geração e ex-futebolista que liderou uma bem sucedida reviravolta tática numa empresa que debutou com uma pequena linha de produção de calças de ganga e evoluiu para o fato clássico e de cerimónia.

LER MAIS