Mais e mais além
“Estamos a preparar a expansão para o Golfo Pérsico e vamos criar um centro de operações no Dubai”
T62 – Teresa Silva
T62 - Março-Abril 2021
Emergente

Mariana d'Orey

Força feminina
“Pertenço a uma família que sempre teve fábricas têxteis e que sempre foram lideradas por mulheres"

Criar a Vidda Royalle, uma marca de têxtil lar e decoração de luxo que incorpora nos seus artigos o trabalho de artistas internacionais, foi para Teresa Silva o cumpri do sonho que vem de olhar para a vida e desejar sempre mais

O
O

matriarcado corre-lhe nas veias ao mesmo ritmo que o têxtil bombeia o coração. “Pertenço a uma família que sempre teve fábricas têxteis que sempre foram lideradas por mulheres. Admiro muito as mulheres da minha família, que sempre souberam tomar as decisões certas e mesmo em alturas difíceis nunca desistiram dos seus objetivos. Isso inspira-me”, refere a jovem empresária enquanto se recorda de ter crescido numa família alargada, onde os primos se assemelham a irmãos e os tios assumem o papel de segundos pais.

“Foi esta força familiar que, de alguma forma, me impulsionou a seguir sempre os meus sonhos”, conta Teresa Silva, 26 anos, que antes abraçar o mundo têxtil se destacou na literatura infanto-juvenil, uma das suas maiores paixões. “Com oito anos li o Harry Potter e aos 11 anos já tinha lido o Código da Vinci”, um forte impulso para a veia de escritora, assinando três livros infanto-juvenis. E com isso, um percurso de centenas de palestras de incentivo à leitura em escolas de todo o país”, a partir da Guimarães natal onde fez todo o percurso escolar.

Apesar de extremamente ligada às raízes, cedo percebeu ser uma mulher do mundo. “Foi na licenciatura que descobri a área económica e me apaixonei. Fascina-me a prosperidade e a possibilidade de transformar para ajudar o próximo”, o que a leva para o mestrado em Gestão & Marketing Internacional, um consórcio entre a Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP) e a University of Southern of Denmarc e ao trabalho voluntário em empresas de consultoria internacionais.

“Criei uma relação muito forte como o meu mentor na Dinamarca e foi ele que me ajudou a expandir e abrir horizontes”, admite Teresa Silva que no regresso a Portugal esteve dois anos ligada ao Cluster Têxtil como de gestora de projectos: “Foram anos muito importantes, profissionalmente cresci muito e fui-me apaixonando progressivamente pelo têxtil”.

Mas são grandes os sonhos e Teresa deseja mais. E mais significava criar um negócio próprio que ao mesmo tempo que se inspira no know-how familiar e ousa levar o luxo aos quatro cantos do mundo. É nesta dança que nasce, no arranque de 2021, a Vidda Royalle, uma marca de têxtil lar e decoração de luxo que incorpora nos seus artigos o trabalho de artistas internacionais.

Flagship dá nome à primeira coleção – “uma homenagem à Cidade-Berço, de onde somos naturais” – que descreve como de design sofisticado, muito nobre e elegante, como a própria cidade que está muito bem representada no trabalho de Pedro Guimarães, o primeiro artista convidado. A ideia é que as coleções possam sempre representar um pouco da cidade ou país de onde é natural o artista convidado. A próxima leva a assinatura de um artista Colombiano.

Um projeto encaixa na medida dos sonhos de Teresa Silva, que “através da criação de uma equipa internacional com fortes ligações a universidades” quer levar a Vidda Royalle até os melhores hotéis e projetos de arquitetura do mundo. “Estamos a preparar a expansão para o Golfo Pérsico e vamos criar um centro de operações no Dubai”, explica a jovem empresária, que através da esperada prosperidade dos negócios sonha também envolve-se em grandes causas humanitárias.

Cartão Do cidadão

Família Vive com o namorado e vão adotar um patudo para lhes fazer companhia Formação Licenciatura em Relações Internacionais pela Universidade do Minho ao que anexou depois Mestrado em Gestão & Marketing Internacional num consórcio entre a FEP e a University of Southern of Denmarc Carro Seat Leon Portátil Macbook Pro Telemóvel Iphone X Hobbies Ler, ler, ler e ainda ler. Está a folhear um livro técnico sobre sucesso empresarial mas também se perde num bom romance Férias “Temos casa de família na Póvoa de Varzim, por isso é para lá que vamos todos os anos: reunimos a família, grandes churrascadas e muita animação sempre!” Regra de Ouro “Saber onde estou, para onde quero ir e não me desviar do meu caminho”

Partilhar