Mário Jorge Machado

O contributo da ATP para um Plano Estratégico do Setor até 2030

Encontramo-nos ainda a recuperar de um passado recente, que deixou profundas marcas em todo o sector têxtil e vestuário português, fruto de uma pandemia que ninguém previu, mas que, ainda hoje, condiciona penosamente toda a nossa vida. O presente é instável e incerto, pois a recuperação que temos assistido ao longo de todo este ano, anima-nos, mas não nos tranquiliza, uma vez que o futuro é algo a construir e nenhum de nós o pode antecipar com segurança.
LER MAIS