06 Janeiro 20
Cinema de Moda

Cláudia Azevedo Lopes

Guimarães quer tornar-se a casa do Fashion Film Festival

A segunda fase do Guimarães Marca Fashion Festival, que cruza a moda nacional com o tecido empresarial vimaranense, vai ter lugar ainda durante o primeiro semestre de 2021, com a gala de entrega de prémios do Fashion Film Festival. Um evento que a organização quer que fique a partir de agora associado á cidade de Guimarães, onde o cinema e a têxtil fazem parte da história.

“A nossa ideia é enraizar este festival na cidade de Guimarães, que tem ela própria um passado muito ligado ao cinema. Temos um dos cineclubes mais antigos do país que ainda está em funcionamento e quando a isto se junta o têxtil, que é outra das bandeiras do município, temos a combinação perfeita para que ele se mantenha por cá. Ainda mais este ano com a nova categoria “Têxteis-lar”, que é o setor de muitas das nossas empresas”, afirma Marta Mota Prego (na foto), Chefe da Divisão de Desenvolvimento Económico da Câmara Municipal de Guimarães.

“Com isto, pretendemos também inspirar as empresas e mostrar-lhes como podem comunicar as suas marcas de forma mais contemporânea”, completa Marta Mota Prego.

A primeira fase do evento, que decorreu em Dezembro de 2020, contou com o Desfile & Showcase Guimarães Marca, onde desfilaram as marcas associadas á plataforma Guimarães marca, assim como o concurso Jovens Criadores PFN, que sagrou Iryna Benzelyuk e Maria João Cunha como as grandes vencedoras e lhes garantiu um lugar no espaço Bloom da próxima edição do Portugal Fashion.

Inicialmente, estava programado que todas as ações decorressem na mesma altura, mas o evoluir da pandemia nos últimos meses do ano não permitiu que tal fosse possível.

“No caso do Fashion Film Festival, era essencial que decorresse com público, por isso decidimos logo pelo adiamento. Quanto aos desfiles, que foram transmitidos via streaming, foi um desafio que acabou por correr muito bem e apesar da falta da presença do publico ter sido sentida, foi mais importante que as marcas e os criadores pudessem comunicar de imediato os seus produtos”, explica Marta Mota Prego, que pretende que as próximas edições do Guimarães Marca Fashion Festival possam contar ainda com mais conteúdos.

Partilhar