T56 - Setembro 2020
Empresa

T56 – Scusi quer estender a perna até ao mercado nórdico

“A roupa tem que ser para se usar e gostar. Para o ano há novas ideias, uma nova colecção, e esse é o fascínio da moda”, garante Rosa Martins, proprietária da Scusi, em conjunto com o marido, José Brito

T

Foi com o casamento, há 29 anos, que Rosa Martins e José Brito se meteram no negócio da moda. “Sempre gostei muito de tecidos e farrapada, é uma paixão que vem criança, o gosto pela criação, imaginar modelos e ver como ficavam nos outros”, revela Rosa, que continua a dar asas a essa criatividade com a etiqueta Scusi.

E como estavam naquela fase em que há que dar um rumo à vida e com ele a acabar o serviço militar, foi mesmo o sonho de Rosa que lhes apontou o caminho. Pelos vistos, também ajudou um pouco facto de ele ter já também alguma experiência na área têxtil. E um pouco mais ainda o apoio dos sogros: “Comecei em casa da minha mãe e também com apoio do banco lá de casa”, brinca Rosa Martins, contando que nos primeiros tempos faziam pronto moda, um serviço que apresentavam a armazéns de revenda.

A marca vem depois, com a vontade de reforçar o seu cunho criativo e de qualidade na escolha de tecidos e acessórios. “A Scusi é já um produto diferenciado, que privilegia o design, a elegância e a qualidade. Mas numa vertente sempre prática, simples e versátil. São roupas que a mulher pode usar tanto no trabalho, no dia-a-dia como em ocasiões mais formais”, vinca a fundadora da marca.

Entretanto, e para poder controlar eficazmente a produção, Rosa tinha feito um curso de modelagem, o logo no desfile final apresentou uma coleção completa. “Com peças de desporto, de saída e de festa. A roupa não pode ser para se usar um dia e guardar, tem que ser prática”, e essa é a principal característica que gosta de imprimir às coleções da Scusi.

Além do atelier/fábrica em Barcelos, tem hoje também showrooms em Lisboa, Porto e Coimbra, onde regularmente apresenta as suas colecções aos clientes portugueses e internacionais. Foi também com a presença em feiras, como MODTISSIMO e Momad, que consolidou a marca no mercado nacional, antes de avançar para Espanha, que é hoje o seu segundo mercado igualmente de forma consolidada. Em terceiro lugar vem o Canadá, onde através do agente local apresenta também regularmente todas as colecções.

O objectivo é sempre procurar consolidar um mercado de cada vez, uma política de pequenos e seguros passos, “até porque sou pequenina e não posso dar grandes passadas”, brinca Rosa Martins. Uma estratégia que apontava para este ano estender a perna até ao mercado dos países nórdicos, mas que as circunstâncias obrigam a adiar para o próximo. “Espero que sim. As pessoas adotaram uma postura de pânico que era escusada, mas vem aí a vacina e acho que vão acalmar”, vaticina, adiantando que, apesar de tudo, este tem sido “um ano quase dentro da normalidade” para a Scusi: “O que fazemos é um produto para o dia-a-dia e as pessoas continuam a vestir-se”.

E é esse balanço entre um estilo funcional e confortável, mas o mesmo tempo moderno e elegante que caracteriza a Scusi que parece residir o segredo e a arte de Rosa Martins. Afinal, “a roupa tem que ser para se usar e gostar. Para o ano há novas ideias, uma nova colecção, e esse é o fascínio da moda”.

A Empresa

SCUSI
Rua da Escola nº 266
4755-033 Alvelos – Barcelos

O que faz? Criação, desenho e confeção de moda feminina Principais Clientes lojas e armazéns multimarca Produção Coleções sazonais com pouco mais de 200 peças Exportações Sobretudo para Espanha e Canadá, mas também outros destinos europeus Estratégia Privilegiar a apresentação e diversidade, com materiais distintivos, foco na qualidade e em quantidades limitadas Objetivos imediatos Crescer no mercado dos países nórdicos

Partilhar