Paulo Vaz

Crescer ou não, eis a questão

Os indicadores avançados com que a ATP vem trabalhando indicam a continuação de um ciclo de crescimento por mais alguns anos, desde que não se alterem os fundamentos da análise ou que não sobrevenham mudanças significativas ao nível geopolítico e geoeconómico. Tranquiliza saber que os últimos oito anos não só corresponderam ao que tínhamos antecipado, como ultrapassaram as expectativas. Esperemos que tal se volte a verificar, pois os objetivos que temos desenhados para a próxima década são ambiciosos, acreditando na ambição das empresas e em estas quererem efetivamente crescer.
LER MAIS