T31 Abril 2018

“Mais 5 mil milhões de investimento no Portugal 2020”

Como o pai morreu novo, teve de começar a ganhar dinheiro quando ainda frequentava o 4º ano do curso de Finanças, concluído em 1975. Em 1977 entrou como técnico para a Ministério da Industria, onde percorreu todos os degraus até chegar a diretor geral. Foi gestor de programas do Pedip, administrador do IAPMEI, gestor do Compete, QREN e Prime, e secretário de Estado das PME do Governo Guterres -, com a excepção de uma passagem pela AI Portuguesa, onde foi diretor geral.

LER MAIS
T30 Março 2018

"As nossas fábricas estão super-modernas"

Fundada em 1979 por Joaquim Ferreira Almeida, a JF Almeida começou por fabricar telas para lençóis antes de se especializar nos felpos. Actualmente produz toda a linha de produtos de banho e mesa. Grupo vertical, emprega 580 trabalhadores e em 2017 faturou 42 milhões de euros, dos quais 92% correspondem a exportações diretas. Controla ainda 33% da Mi Casa Es Tu Casa, empresa com uma marca própria de têxteis lar que vendeu sete milhões de euros no ano passado.

LER MAIS
T29 Fevereiro 2018

"Estamos
ao nível dos melhores italianos"

Aos 64 anos não se arrepende de nada na sua vida. Apesar de ter nascido numa família onde, há gerações a perder de vista, corre sangue têxtil, em miúda Manuela Araújo nunca ligou muito à fábrica que o seu avô fundou na parte de baixo da casa onde vivia. Estava posta em sossego, casada, com filhos ainda pequenos e professora, quando o pai a desinquietou para ir trabalhar para a Lemar. Pensou duas vezes - mas a voz dos sangue acabou por falar mais alto. Foi há 30 anos. Meteu um licença de vencimento e trocou a sala de aulas e as crianças pelo chão de fábrica e os teares.

LER MAIS
T28 Janeiro 2018

“Nos têxteis lar somos o maior e melhor produtor europeu”

Nascido em 1955, José Pinheiro preparava-se para estudar Economia, na Universidade de Coimbra, quando os calores do Verão Quente de 1975 o levaram a mudar de ideias - e acabou por ser chamado para fazer a recruta na Escola Prática de Cavalaria, em Santarém. Acabada a tropa regressou a Vizela, onde jovem, ambicioso e a falar línguas, liderou a constituição da Mundotêxtil. “Exportar era uma necessidade, pois tínhamos acabado de perder os mercados das ex-colónias africanas”, explica o empresário.

LER MAIS