T36 Outubro 18

A moda sustentável veio para ficar?

Só a moda sustentável pode estar na moda. E se dúvidas houvesse, parecem estar hoje já completamente dissipadas. A sustentabilidade já não é tema de análise teórica ou uma questão de activistas ambientais, é antes motor de desenvolvimento, condição de gestão, inovação e futuro para marcas e empresas. E também de concorrência. Que tem que ser assumida nas suas dimensões ambiental, social e económica. A questão que se coloca já não é, pois, a de saber se veio para ficar, mas antes como trabalhar o conceito e as opções práticas que lhe estão associadas.

LER MAIS
T37 Novembro 18

A energia é o pior dos custos de contexto?

Uma parte não negligenciável daquilo que o economista Miguel Cadilhe celebrizou como ‘custos de contexto’ continua a impedir o desenvolvimento saudável da Indústria Têxtil e Vestuário. O preço da energia em geral , e da eletricidade de forma mais vincada, está no topo dos custos e afeta de forma muito penalizadora a sua competitividade. Falta uma política e uma estratégia energética de médio longo prazo, todos o sabem e ninguém parece acreditar que venha a ser diferente no futuro próximo

LER MAIS
T35 Setembro 18

Na Era Digital porque é que as feiras continuam a ser tão importantes?

Sim, o comércio electrónico é uma realidade, mas isso não tem enfraquecido a importância das feiras. Bem pelo contrário, estas têm crescido e as duas modalidades de negócio parecem até potenciarem-se. No mundo das empresas, ninguém compra sem ver e os negócios continuam a não dispensar os olhos nos olhos e um aperto de mão. Com a era digital, as feiras passaram até a ter maior impacto para os expositores, que têm que cuidar mais da imagem, da apresentação e das relações públicas. Talvez por isso, as feiras estão hoje mais atrativos e em constante crescimento.

LER MAIS
T34 Julho & Agosto

Está a ITV portuguesa preparada para os desafios da Economia Digital?

É avançar ou morrer. O digital já não é o futuro, mas antes um caminho por onde alguns já rolam em alta velocidade. Com a revolução em marcha, esta é uma tendência que vai crescer rapidamente e na qual a ITV portuguesa tem condições para caminhar na linha da frente. O que agora faz falta, todos estão de acordo, é encarar este novo paradigma e olhar em frente. Depressa, por favor.

LER MAIS