12 março 19
Têxteis técnicos

T

Smart Inovation tira partido das imposições verdes da UE

A Smart Inovation está a apresentar um conjunto de alternativas aos produtos tradicionais que usam substâncias perniciosas à saúde, como metais ou fluorocarbonos, para conseguirem funções antibacterianas ou anti-mosquito. “As nossas partículas garantem acabamentos sustentáveis não tóxicos”, afirma Mário Brito, responsável da empresa.

Com este movimento, a start up de Barcelos quer aumentar a sua quota de mercado tirando partido da legislação comunitária que está a ser ultimada e proibirá o uso de metais ou fluorocarbonos nos produtos químicos que conferem propriedades funcionais ao vestuário.

“A pensar na prevenção das infecções hospitalares, desenvolvemos um antibacteriano que não usa prata nem qualquer outro metal”, diz o responsável pela Smart Inovation (SI), uma empresa que disponibiliza um tecnologia única, patenteada em 147 países, para a funcionalização de materiais.

Diversos países europeus – como a Finlândia, Suécia, Itália ou Espanha – já proibiram a presença de metais nos produtos químicos utilizados na preparação de vestuário.     

“Só usamos substâncias não tóxicas. O nosso produto que repele mosquitos não tem inseticida. E temos alternativas aos flurocarbonos que estão a ser banidos, pois tem um enorme impacto ambiental negativo”,  diz Mário Brito.

A indústria têxtil é o maior mercado da SI que conta na sua carteira de clientes como a Fiorima, LMA, Fitexar, Lipaco, Sidónios, Fiúza ou Lipaco, entre outras. “O setor têxtil está cada vez mais técnico. A diferenciação não está na peça, mas na função”, explica o porta voz da SI.

O produto de neutralização de odor e que garante frescura é particularmente popular nos fabricantes de meias. Mas a SI também fornece as indústrias de tintas, mobiliário ou farmacêutico –  estando a ultimar, em parceria com a Targetway, o lançamento nas farmácias e parafarmácias de um spray e pulseiras com repelente de mosquito, com a marca Buzz Off.

“Na ISPO 2018, tivemos um primeiro contacto com a Intersocks, o maior fabricante italiano de meias. Seis meses depois recebemos uma encomenda superior em quantidade à de todos os nossos clientes portugueses desse segmento”, recorda Mário Brito, acrescentando que a feira de Munique é de presença obrigatória.

“É preciso ser visto para ser lembrado. A ISPO é uma feira importante, onde estão os nossos principais clientes e que vamos fazer sempre. Em média, fazemos 200 contactos por edição, sendo que no mínimo 4% são convertidos em vendas”      

A SI exporta directamente uma boa parte das suas vendas, fornecendo empresas como a Tusx Hunter (marca australiana de roupa de caça) ou a Reima (a maior marca finlandesa de roupa para criança).   

Partilhar