T70 - Fevereiro 2022
Produto

T70 – Uma cabine de desinfeção para vírus, fungos e bactérias

O mundo ainda começava a aprender a lidar as questões da Covid-19 quando a Mtex New Solutions partiu nos seus recursos internos à procura de soluções ajustadas à nova realidade.

T

A resposta materializou-se na construção de uma “cabine” que elimina o SarsCov-2 dos têxteis e outros objetos, com recurso a tecnologias inovadores de desinfeção, mais concretamente através de raios UV-C e ozono. E é precisamente aqui que reside o seu fator inovador: a desinfeção a seco, de forma rápida e livre de resíduos tóxicos.

O percurso foi feito com o apoio do CITEVE e da Universidade Católica, esta última com uma vasta experiência em tecnologias antimicrobianas. O projeto recebeu a designação de PHYS. 

A Universidade Católica tratou de adicionar “os microrganismos a vários tecidos e avaliar o impacto das diferentes condições de tratamento”, explica Paula Teixeira, do Centro de Investigação de Ensino Superior de Biotecnologia. Quanto ao CITEVE, foi responsável pela validação da tecnologia em ambiente semi-industrial e a Mtex NS ocupou-se do desenvolvimento prático dos protótipos. 

O primeiro exemplar viu a luz do dia em maio de 2020, utilizava no seu processo de esterilização a luz UV-C e foi instalado na loja da Salsa, na rua de Santa Catarina, no Porto, para obter feedback real de colaboradores e clientes. 

 “Foi desafiador porque o vírus SarsCov-2 é efetivamente um vírus resistente e não fica inativo facilmente. Quando começávamos a achar que podíamos estar a construir uma solução afinal estávamos apenas com mais um protótipo”, diz o CEO Elói Ferreira.

A investigadora da Universidade Católica acrescenta que o desafio também passou muito por “simular as condições de contaminação dos tecidos com os microrganismos”, enquanto Graça Bonifácio, especialista em materiais e estruturas e gestora do projeto pelo CITEVE, destaca ainda ligeiras alterações nas estruturas têxteis. “Ao nível dos resultados dos ensaios preliminares verificou-se que em algumas situações pontuais existiam alterações das características das estruturas têxteis, o que obrigou à investigação e otimização dos parâmetros processuais da tecnologia”. 

Atualmente o produto encontra-se em fase final de testes e está prevista a sua comercialização ainda no primeiro trimestre deste ano, começando pelo mercado espanhol. Os clientes-alvo são as lojas de moda, mas há também a possibilidade de ser utilizado em ambiente hospitalar, escolar e hoteleiro. 

Elói Ferreira conta que está já a ser utilizada em colégios espanhóis e na desinfeção dos equipamentos do FC Famalicão. As instalações da Mtex ficam junto à Academia do clube de futebol.

Para funcionar, a cabine PHYS precisa apenas de uma tomada. Os objetos são depois colocados no interior da câmara de desinfeção, fecha-se a porta, escolhe-se o programa (têxteis ou multiproduto), e aguardamos cerca de 20 a 30 minutos. 

O administrador da Mtex NS divide o processo em quatro momentos: “um primeiro de pré-aquecimento, seguido do carregamento de ozono na câmara, tempo de exposição dos produtos à atmosfera e, por fim, a transformação da atmosfera da câmara num lugar desinfetado.”

A cabine PHYS é a única no mundo com comprovação cientifica e factual, uma conquista que orgulha o administrador da empresa: “nestes últimos anos assistimos todos à divulgação e comercialização de um sem número de soluções anti-covid, questiono-me quantas delas foram sujeitas a testes rigorosos como os nossos”. Graça Bonifácio tem também a convicção de que esta é uma “solução altamente inovadora e com um alto valor acrescentado”. 

E quando a Covid passar o produto PHYS continuará a fazer sentido para o mercado, uma vez que elimina micróbios, nomeadamente bactérias patogénicas. “O que leva a que a PHYS possa ser usada para eliminar bactérias e fungos presentes em toalhas, lençóis, entre outros”, remata Paula Teixeira.

O Produto

Desenvolvida por Mtex New Solutions, CITEVE e Universidade Católica Portuguesa

O que é? Uma cabine inovadora de desinfeção e eliminação do SarsCov-2 para têxteis e objetos Principal Contributo Evitar a propagação do vírus sobretudo em ambiente de loja Fator inovador Utilização de raios UV-C, ozono e temperatura, para combater o vírus

Partilhar