T68 - Dezembro

T68 – Que esperanças e desejos para 2022?

O ano foi difícil e pautado pela incerteza, mas isso em nada impediu que o Cluster têxtil continuasse o seu caminho, sem medo, rumo à prosperidade, ou não fosse o têxtil um dos sectores mais resilientes da indústria nacional. Sem receios, retomaram a produção, mantiveram investimentos e regressaram às feiras, prontos para afirmar as bandeiras de qualidade, inovação e sustentabilidade da ITV portuguesa. Abre-se uma nova era como parceiro europeu de proximidade e por entre votos de crescimento e bons negócios e crescimento para todos, o sector une-se também a uma só voz de protesto contra a subida dos custos da energia, matérias-primas e transporte. E faz votos também para que o PRR seja o bálsamo para atingir a tão desejada estabilidade económica. Que venha 2022!

T

  • Agostinho Afonso – General Manager da Têxteis Penedo

Espero que em 2022 possamos voltar a uma maior normalidade, que os clientes continuem a a apostar na industria Portuguesa, valorizando a nosso serviço, qualidade, inovação e sustentabilidade. Seria fundamental que os preços das matérias-primas estabilizem, para que possamos ter um ano positivo, reforçando a nossa capacidade de investimento e posicionamento nos mercados mundiais.

  • Alexandra Araújo – Administradora da LMA

Acredito e desejo que apesar destes dias de incerteza e de grande expetativa em que vivemos – em que ser empregador é uma tarefa deveras desafiante e por vezes desencorajante – 2022 será para o sector têxtil será um ano de sustentado crescimento! Feliz Ano!

  • Alfredo Moreira – Administrador da Baby Gi

Esperamos que o ano 2022 possa ser a viragem deste capítulo da história. Mesmo um pouco apreensivos com a escalada de preços das matérias-primas, energia e transportes, acreditamos que com trabalho e dedicação de toda a equipa da Baby Gi iremos ultrapassar todas as dificuldades que possam surgir. A todos um excelente 2022 e bons negócios.

  • Ana Vaz Pinheiro – Board of Directors da Mundotextil

Que o país, e a indústria têxtil portuguesa, definam e prossigam uma estratégia coesa e de compromisso capaz de responder eficazmente aos enormes desafios deste novo ano

  • Antonino Pinto – Administrador da Trimalhas

Que 2022 seja o ano da erradicação da pandemia, de estabilização de custos dos transportes, das matérias-primas e dos custos energéticos. E por fim que deixe de existir dificuldade na contratação de gente para trabalhar.

  • António Amorim – Presidente do CITEVE 

Desejo que no próximo ano todos os projetos propostos Têxtil e Vestuário, financiados em grande parte pelas verbas do PRR, se realizem e que possibilitem ao setor tornar-se cada vez mais competitivo, moderno, sustentável e com futuro.

  • António Cândido – Presidente C.A. Coindu SA

2022 será um ano de continuidade da aposta na inovação e excelência operacional digital, a par com o desenvolvimento de talentos, para reiterarmos a força do made in Portugal. Fica o desejo do retorno à celebração da vida por um abraço a quem bem-queremos, passado o ano de todas as crises e privações.

  • António Cunha – Sales Manager Orfama

Que em 2022 continuemos com o espírito de otimismo no futuro, e que o valor da cooperação para fortalecer os negócios seja um desígnio de todos. Desejo que este setor globalmente continue a ser reconhecido e admirado pela sua relevância econômica e social, possuindo sempre como diferencial a ética e as competências humanas. Votos de Feliz Ano Novo!

  • António Teixeira – Administrador A Penteadora

Existem duas formas de viver: acomodar-se ou ousar. A segunda leva-nos ao inconformismo, a resistir às vicissitudes, à experimentação de novas soluções e ao êxito. Que 2022 seja um ano de afirmação da nossa capacidade de resistir, de inovar e de grandes sucessos pessoais e profissionais.

  • Augusto Lima – Vereador da Economia e Empreendedorismo da Câmara Municipal de Famalicão

Faço votos que 2022 seja um ano de estabilidade política e económica, que permita a empresários e trabalhadores trilharem caminhos de crescimento e competitividade. E, claro, de muita saúde para todos, que será sinónimo de que os tempos mais difíceis estarão a ficar para trás.

  • Bárbara Pimenta Machado – Assistant Administration  Villafelpos

Que o ano de 2022 nos traga mais estabilidade económica e que o Estado tome como prioridade o apoio às industrias exportadoras no sentido de as tornar mais competitivas.

  • Carla Pimenta – CEO da Texser

Desejo que seja um ano de normalidade e estabilidade para que nos possamos focar inteiramente no nosso negócio.

  • Carlos Serra – CEO Troficolor

Para 2022 esperamos que o sector têxtil se depare com um cenário mais estável ao nível dos custos de produção, especialmente no que diz respeito à energia e aos transportes. Que seja um ano de retoma sustentada e que a marca Portugal continue a ter um lugar de destaque no panorama mundial.

  • Carolina Guimarães – Administradora da João Pereira Guimarães

O meu maior desejo para 2022 é o fim da incerteza e da instabilidade que vivemos em 2021: quer ao nível da pandemia, como nos transportes e nas matérias-primas. E, claro, que acima de tudo haja negócios!

  • Clementina Freitas – CEO do Latino Group

Faço votos para que 2022 seja um ano de retoma e estabilidade nas nossas vidas, profissional e familiar. Que os ensinamentos adquiridos na atipicidade do ano que agora acaba promovam a clarividência nas nossas decisões, de modo a que consigamos alcançar os nossos objetivos. Felicidade para todos!

  • Cristina Castro – Relações Públicas CITEVE

Desejo que o ano 2022 nos traga a capacidade de superarmos as dificuldades que se avizinham. Mas com o otimismo, sabedoria e resiliência a que este setor já nos habituou, será capaz de as ultrapassar. Feliz Ano Novo para todos, com muita saúde e sucessos pessoais e profissionais.

  • Cristina Flores – Diretora Geral da Iora Lingerie

Desejo que o setor têxtil continue com a tendência de crescimento verificado em 2021 e que a Iora Lingerie continue a impor-se como uma marca de renome a nível internacional.

  • Cristina Motta – Representante da Messe Frankfurt

A suspensão forçada das feiras profissionais veio mostrar o quanto elas são importantes para as empresas. Por isso é com franco optimismo que abraço o ano de 2022, tanto mais que temos grandes expectativas relativamente ao lançamento da Semana da Moda em Frankfurt.

  • Conceição Sá – Managing Director + R&D da Lurdes Sampaio

Que 2022 seja a continuidade da retoma do sector têxtil e que seja também menos agreste nas restrições globais da pandemia.

Alexandra Araújo
"Acredito que 2022 será para o sector têxtil será um ano de sustentado crescimento"
Saúde e sucesso para todos.

  • Diana Pereira – Fundadora da DFit Apparel 

Portugal mostrou capacidade de inovação e de crescimento sustentável na área têxtil. Numa altura em que é fundamental pensar no futuro do planeta, que este sector seja também um exemplo a seguir. 

  • Dolores Gouveia – RDD design and Marketing Manager, Fashion Trends, Design and Marketing Consultant

Que o ano de 2022 traga o regressosem constrangimentos dos encontros e eventos profissionais de escala global, para voltarmos a viver em pleno a dimensão física e emocional do negócio da moda. Desejo ainda que a ITV nacional integre o Design Thinking como uma metodologia ativa, centrada no humano e no planeta.

  • Gio Rodrigues – Designer

2022 vai ser o ano da solidificação de projetos. Acredito que todos os que trabalham com qualidade vão crescer e solidificar. Venha 2022!

  • Guilherme Paixão – Global Research & Development Manager Borgestena

Que 2022 seja sinónimo de recuperação económica e também de consciencialização da urgência climática que nos afeta cada vez mais. Prevemos continuar a crescer, abrindo novos mercados, transformando problemas em oportunidades, potenciando a diferenciação reconhecida do nosso design e continuando a colocar as pessoas no centro das nossas decisões

  • João Brandão – CEO da ERT

2022 deverá ser um ano de normalização das cadeias logísticas e dos custos energéticos. Só assim poderemos manter um crescimento sustentável da nossa indústria. Acredito na resiliência dos nossos empresários para colocar a indústria têxtil nacional num patamar de sucesso a nível global.

  • João Graça – Administrador Joaps Malhas

Desejo que este ano de 2022 nos traga principalmente saúde e que venha confirmar a resiliência, inovação e capacidade de trabalho do setor têxtil português demonstradas em 2021. Votos de Feliz Natal e um ano cheio de sucesso.

  • João Peres Guimarães – Presidente da João Peres Guimarães

Gostaria que em 2022 se passasse das palavras aos atos em matéria de reindustrialização e que os fundos do PRR fossem essencialmente investidos onde se produz a riqueza, nas empresas, e não onde simplesmente ela se consome, no Estado.

  • Joaquim Cunha – CEO Cristina Barros

O ano 2022 será sem dúvida alguma o melhor ano de sempre da marca Cristina Barros, que com o apoio da Associação Seletiva Moda, vai continuar a consolidar o From Portugal em todo o mundo.

  • Jorge Pereira – CEO Lipaco

Que 2022 seja um ano de superação das dificuldades e contrariedades de 2021 com a Covid, os preços das matérias-primas e da energia. Que seja tempo de termos um governo em linha com as empresas, sem demagogias e que tenha a clarividência e transparência de apostar tudo no PRR e projetar Portugal para o futuro.

  • José Armindo Ferraz – CEO Inarbel

Espero que em 2022 se perceba que a indústria é o grande motor da nossa economia e que os nossos governantes entendam que não a podem asfixiar com aumentos excessivos, tanto na energia como com outros impostos associados à boa pratica para quem quer trabalhar.

  • José Manuel CastroDiretor do Modatex

Desejamos que a esperança possa ser rima de transcendência, signo e significado de excelência e sagacidade. 2022 terá de ser um ponto de viragem e mudança proactiva, seja das empresas, dos empresários e das pessoas que nelas trabalham. O MODATEX procurará ser interlocutor e agente nesse momento de (trans)formação do sector ITV

  • José Morgado – Diretor do Departamento de Tecnologia e Engenharia do CITEVE 

Desejo que a têxtil portuguesa continue a reinventar-se, consiga ultrapassar os problemas atuais das matérias primas e dos consumíveis e se assuma cada vez mais como uma indústria inovadora, sustentável e digital. E já agora, que os políticos não atrapalhem e façam chegar os apoios do PRR a tempo e horas às nossas empresas. Bom 2022!

  • Lúcia Borges – Designer de Moda na Paula Borges

Muito sucesso para a Paula Borges, todos os seus colaboradores e empresas têxteis em geral em Portugal. Que o Ano de 2022 seja uma lufada de ar fresco e que a nossa arte de transformar seja apreciada pelo mundo.

  • Marcia Nazareth – Designer

2022 será um ano para recuperar o tempo passado. Não perdido, porque espero que todos tenhamos aprendido algo com este vírus. Não há outro planeta! Temos de fazer melhor, com muita mais sustentabilidade emocional.

  • Mónica Ribeiro – CEO da Squarcione

Desejo que 2022 seja o ano de viragem no mundo empresarial com muitos desafios e viagens para que consigamos levar a vida de uma forma mais leve e alegre.

  • Nuno Almeida – Commercial Manager da Idepa

Que a etiqueta do ano 2022 seja de esperança e sucesso, que o impacto da pandemia comece a dissipar-se e que a têxtil mais uma vez demostre a sua resiliência e perseverança, e que o novo ano seja também sinónimo de regresso à normalidade. Um bom Natal e um excelente 2022!

  • Orlando Miranda – CEO & CBO da Olmac

Que a indústria têxtil, no seu todo, consiga superar as dificuldades acrescidas trazidas pelo aumento dos custos energéticos, das matérias-primas, dos transportes. E como povo resiliente que somos, levantar o Made In Portugal como porta-estandarte, da imagem de marca de qualidade, produto e serviço, mantendo Portugal na fileira têxtil mundial como sendo dos melhores. 

  • Patrícia Ferreira – CEO da Valérius Hub

Espero que no próximo ano o setor têxtil em Portugal consiga prosperar e reduzir a dependência dos clientes Internacionais. Espero que continuemos a investir na inovação e no serviço de excelência para que o made in Portugal consiga atingir o renome que tanto desejamos. Por parte da Valérius, esperemos continuar a ser líderes no setor e a trazer o máximo de inovação e agregação de negócio possível.

  • Paulo Faria – Comercial da Paula Borges Confeções, Ldº

Os tempos são mais desafiantes do que nunca.

Antonino Pinto
"Que 2022 seja o ano que deixa de existir dificuldade na contratação de gente para trabalhar"
Crescimento e competência máxima na ordem do dia! Teremos que primar pela diferenciação, qualidade e clareza elevada. Votos de um excelente 2022 para todos, pois todos nós bem merecemos. Votos também de uma ITV mais forte do que nunca.

  • Paulo Neves – CEO da Coltec

Para 2022 esperamos que mercado das matérias-primas estabilize, de forma a garantir alguma tranquilidade aos mercados onde operamos, e que a Coltec possa lançar todas as soluções inovadoras que estamos a desenvolver.

  • Paulo Rodrigues – Managing Director da Fiorima

Não obstante a loucura dos preços e da falta de matérias dos últimos meses, temos uma forte expectativa de poder recuperar em vendas o que, pelas condições de todos conhecidas, perdemos no ano anterior. Por isso, a maior incógnita tem a ver com o resultado económico final.

  • Rodney Duarte – Export Sales Manager na F.S. Confecções

Desejamos a todos um Feliz Natal e um próspero Ano Novo, com saúde e felicidade. Juntos conseguiremos ultrapassar todos os obstáculos e continuaremos o trabalho árduo que tão bem caracteriza o sector têxtil.

  • Rodrigo Siza Vieira – Managing Director da Lectra Portugal e Espanha

Assistimos já em 2021 à recuperação em alguns segmentos da nossa industria têxtil e de vestuário, mais uma vez uma prova da resiliência e capacidade de adaptação das empresas do sector. Acredito que os restantes segmentos possam iniciar esta recuperação já em 2022. Da nossa parte continuamos confiantes no futuro destas indústrias e disponíveis para desempenhar o nosso papel e contribuir para o seu crescimento.

  • Rui Gordalina – CEO da Oldtrading

Desejamos que a pandemia e os seus brutais impactos desapareçam. Que desapareçam também todas as entropias criadas pelos aumentos sucessivos das matérias-primas e outros custos de produção, pois sem isso as empresas não conseguirão criar riqueza e consequentemente melhorar as condições dos seus colaboradores. Resiliência, perseverança e confiança, serão seguramente as palavras de ordem para o próximo ano.

  • Rui Maia – International Business Manager o grupo Cães de Pedra

A nossa indústria têm pela frente muitas oportunidades que podem ser determinantes para projetar o nosso “velho” têxtil para patamares nunca antes alcançados. Saibamos aproveitar e exigir aos governantes que nos apoiem para, no mundo, assumir Portugal como marca de excelência e inovação no “novo” têxtil.

  • Rui Martins – Administrador da Inovafil

Que 2022 seja o ano da erradicação desta pandemia e que personifique o regresso a alguma estabilidade nos fatores produtivos. Acreditamos, que vai ser o ano do arranque de projetos muito relevantes na área da sustentabilidade, os quais vão mostrar com mais clareza as linhas de orientação do futuro dos têxteis. Um Excelente 2022 com muita inovação e acima de tudo com saúde.

  • Rui Miguel – Professor do Departamento de Ciência e Tecnologia Têxteis da UBI 

Em 2022, a ciência & tecnologia e a formação de RH irão desempenhar um papel fulcral na capacidade de inovação das empresas para se adaptarem ao mercado. Neste sentido, é fundamental que o ensino superior e técnico-profissional evolua em parceria com as empresas para formarem os recursos humanos que a fileira moda necessita.

  • Sandra Ventura – R&D Manager na Têxteis Penedo

2022 apresenta-se como um ano cheio de desafios sustentáveis e ambientais, que vão ser grandes desafios também para a inovação. A Têxteis Penedo vai ter que continuar o seu caminho e acompanhar estas novas tendências no seu caminho de sucesso.

  • Susana Bettencourt – Designer

Em 2022 a Indústria Têxtil portuguesa irá provar o seu poder de mutação e adaptabilidade aos desafios criados pela crise ambiental que atravessamos. Com criatividade e engenho iremos criar mais produtos diferenciados e de valor acrescentado sustentados pelo nosso legado têxtil.

  • Susana Costa – Marketing Manager da Lectra Portugal

Desejo para 2022 que a nossa indústria têxtil e vestuário reforce a sua capacidade de resposta a um mercado cada vez mais exigente. Uma indústria resiliente, que seja capaz de renascer revigorada apesar de tudo. Espero que o “ao vivo” regresse livre de receios e de mascarados!

  • Teresa Marques Pereira – CEO da marca Concreto

Espero que o ano de 2022 seja a consolidação da nossa empresa. Passamos por dias difíceis e aguardamos com esperança e calma o reconhecimento do nosso esforço. Um ano de muito sucesso para toda a ITV.

  • Umbelina Ribeiro – Sócia-gerente da Dilina Têxteis

Que a retoma se concretize mais rápido,e que parem as especulações, para que se possa fazer negócios com mais segurança.

  • Virginia Abreu – CEO da Crispim Abreu 

Espero que consigamos ultrapassar esta espécie de limbo que vivemos, a fim de nos superarmos, regularizar o mercado e assumir os novos desafios ambientais.

  • Vítor Abreu – CEO do grupo Endutex

Em termos profissionais, desejo estabilidade nas regras que nos são impostas para que possamos ter o mínimo de planeamento futuro. Em termos pessoais, saúde e paciência para todos os colegas do setor,  já que, infelizmente, penso que o desejo profissional não terá o menor sucesso.

  • Vítor Duarte – Diretor Comercial da Mind

Vivendo-se momentos de incerteza, que podem fazer mudar as regras do jogo a qualquer momento, olhemos para o copo meio cheio e vejamos no horizonte uma montanha de boas oportunidades e de boas perspetivas que a incerteza reinante nos oferece também. Que 2022 seja um ano de sucesso para toda a ITV.

  • Vítor Paiva – Manager da Damel

É nos tempos mais difíceis que se prepara o futuro. 2022 vem cheio de inovação e novas metodologias de trabalho. Queremos estar aptos para agarrar a transformação que está a acontecer. Festas Felizes e um Próspero Ano Novo!

Partilhar