T69 - Janeiro 22
Empresa

T69 – É a Ygrego que suporta o sucesso da Foursoul, mas está aberta a outros desafios

Há uma regra de vida que faz com que a determinada altura as pessoas deixem de ter nome próprio e passem a ser conhecidos como os pais deste ou daquele. Sinal de um novo ciclo, do reconhecimento dos descendentes, que é, afinal, o que todos procuram. Ora, é assim que hoje acontece com a Ygrego, a confeção onde tudo nasceu, mas que é hoje claramente secundarizada pela marca que criou, a Foursoul. Mas vamos por partes.

T

O espírito empreendedor de Pedro Carvalho e Maria João Lascasas vem já dos bancos da escola. Ainda estudantes de Gestão de Empresas, mas já namorados, vendiam já os colegas amigos, e no final do curso, enquanto todos iam trabalhar para a banca, eles começaram a vender Tshirts às lojas da Baixa do Porto. “Eram bons negócios, alguns pensavam que eram roubadas ou contrabando”, conta Pedro, dando conta de que o negócio corria tão bem que para abastecer os clientes tiveram que começar a colocar encomendas nas fábricas. 

Estávamos na viragem do século e o passo seguinte foi começar também a fabricar, e assim nascia a Ygrego (2001). 

Depressa um agente, da Dinamarca, tomava conta de praticamente toda a capacidade produtiva, que exportava para marcas de vários países, e aí estava criado o problema. “Começou a apontar defeitos, a desvalorizar o nosso trabalho, mas logo percebemos que o objetivo era apenas baixar preços”, pelo que houve que mudar de vida. 

“Queríamos valorizar o nosso trabalho, acrescentar criatividade e, por isso criamos a Foursoul. A primeira coleção foram 15 Tshirts, mas foi um sucesso. Marcavam a diferença pelas cores e design. No início trabalhávamos só com malhas mas fomos metendo os tecidos, de várias origens e matizes, e hoje até desenvolvemos tecidos de criação própria e enriquecidos com sublimados”, contam, com evidente satisfação. 

Dirigida a um púbico feminino e cada vez mais jovem, a Forsoul é hoje uma marca com forte reconhecimento e implantada em todo o território nacional, incluindo as ilhas, com uma faturação que se tem sistematicamente duplicado nos últimos anos. A par das malhas e dos tecidos, já oferece também gangas e até snickers. E como a imaginam daqui a 10 anos? “Como a melhor marca em Portugal e conhecida em toda a Europa”, respondem sem hesitação. 

Com a exigência da marca, também a Ygrego teve que crescer e modernizar-se. Com equipas de design e de desenvolvimento próprias, trabalha também com cerca de uma dezena de outras marcas portuguesas e acaba de tomar conta da produção e distribuição têxtil da Sanjo, que juntou à Foursoul numa parceria com a M2Bewear, dona da marca. 

“Estamos bem. Temos as equipas de modelação e design e estamos com cerca de 150 encomendas em execução”, explicam Pedro e Maria João, dando conta dos projectos de expansão. Estão abertos a novos desafios, a propostas de produção para novas marcas, e ideia é avançar também no canal de exportação e estão já em processo de contratação de um comercial para esse efeito.

A Empresa

Ygrego – Têxtil, Lda
Zona Industrial de Vilarinho de Cima
4585-248 Gandra (Paredes)

O que é? Empresa de confecção Marcas Foursoul e Sanjo Plantel 28 trabalhadores diretos e mais cerca de 150 indiretos Faturação Cerca de 4 milhões de euros Clientes Lojas multimarca e marcas exportadoras

Partilhar