T33 Junho 18
Serviço Especializado

Um instrumento para apoiar e orientar as empresas

A Astrolábio, criada em 2011 por Adriano Fidalgo e seus sócios, tem-se revelado um verdadeiro instrumento de orientação para empresas de vários ramos, desde os transportes à construção, mas que agora se mostra cada vez mais próxima dos desígnios da indústria têxtil.

António Gonçalves

O nome inspirado na época dourada da história de Portugal revela a ambição e o conceito do projecto lançado em 2011 por Adriano Fidalgo e os restantes sócios fundadores da Astrolábio. A ideia surgiu quando, confrontados com os serviços de consultadoria empresarial disponíveis, sentiram “uma carência de pessoas com experiência no terreno, pessoas oriundas de outras empresas e não formatadas para a assessoria”, explica o administrador. Perante isto, decidiram criar uma consultora com uma abordagem inovadora: as equipas seniores iam para o terreno e as equipas juniores prestavam apoio de escritório.

Com esta estratégia, a Astrolábio tem-se revelado um verdadeiro instrumento de orientação para empresas de vários ramos, desde os transportes à construção, mas que agora se mostra cada vez mais próxima dos desígnios da indústria têxtil. Para além de já contar com alguns nomes da ITV na sua lista de clientes, a consultora tem vindo a realizar vários trabalhos de investigação e análise no mercado dos tecidos: exemplo disso é a sua colaboração com a ATP no projecto “Regeneração ITV” através de um estudo de oportunidades de investimento.

“O que procuramos é que o têxtil consiga identificar as macro-oportunidades, especialmente em novas áreas do saber e formação, que no futuro vão criar retorno”, explica Adriano Fidalgo.

Com base neste e noutros estudos já feitos, a Astrolábio tem vindo a desenhar o perfil da indústria têxtil portuguesa e o seu posicionamento a nível internacional. Numa das suas últimas investigações, foram apuradas as grandes diferenças entre o têxtil português e o galego: “A Galiza apostou muito mais cedo nas tecnologias de informação, na plataforma logística, na criação de marca e na rede de retalho própria, a indústria têxtil nacional é mais avançada nas áreas da produção” afirma Adriano Fidalgo.

O objectivo destes estudos é criar conhecimento a ser transmitido para os empresários portugueses, através de acções de formação, consultadoria, planeamento estratégico e apoio à internacionalização. É aliás neste último ponto que a Astrolábio tem vindo a identificar maiores fragilidades na ITV nacional: “Nós fazemos muita exportação, mas não internacionalização, não temos as nossas marcas com presença externa. Existe ainda grande dificuldade em conseguir criar lojas e conquistar exposição nos mercados externos” explica Adriano Fidalgo. E esse é um dos campos em que a Astrolábio procura dar apoio às empresas portuguesas.

Com 7 anos no mercado, a Astrolábio acredita ter agora o horizonte bem definido para o futuro da indústria e propõe-se a ajudar os empresários a definirem o rumo certo. “As macrotendências como a economia circular ou as smart citys vão marcar o futuro da ITV, surgirão muitas novas utilizações para os produtos têxteis e as empresas têm de estar preparadas para isso” antevê Adriano Fidalgo.

O Serviço

Astrolábio - Orientação e Estratégia, SA
Rua da Lionesa 446 Ed. C12
4465-671 Leça do Balio

O que faz? Consultoria de Gestão e Formação Áreas Empreendedorismo, Inovação, Internacionalização Fundação 2011 Colaboradores 4 Volume de Negócios 750 000€ em 2017 Escritórios Leça do Balio

Partilhar