9 agosto 18
Comércio Internacional

T

Exportações da ITV aumentam 2% no primeiro semestre

As exportações de têxteis e vestuário ascenderam a 2,7 mil milhões de euros, no primeiro semestre deste ano, registando um crescimento de cerca de 2% face ao período homólogo de 2017 – de acordo com dados do INE trabalhados pela ATP.

De realçar, no final dos seis primeiros meses do ano, é também o aumento de 6% nas exportações para mercados não comunitários, que já pesam 17% no total das vendas do setor para o exterior.   

Em particular destaque neste capitulo esteve a China, mercado onde as exportações da nossa ITV conheceram neste período um crescimento de 62%, que correspondem ao terceiro maior crescimento global em valor (mais 11 milhões de euros).

A Itália foi o destino que registou maior crescimento absoluto – mais 41 milhões de que representam um crescimento de 33% – ) seguida da Holanda (acréscimo de 12 milhões de euros, equivalente a aumento de 2%).

A Espanha foi o destino que assinalou a maior queda nas exportações deste semestre (menos 18 milhões de euros, ou seja, -5%), seguida do Reino Unido (menos 14 milhões de euros, ou seja -6%).

Os produtos que estiveram mais dinâmicos nas exportações foram o vestuário e acessórios de malha, com um acréscimo absoluto de 36 milhões de euros (+3%), os tecidos impregnados, revestidos, recobertos ou estratificados e artigos para usos técnicos de matérias têxteis, com um acréscimo de 24 milhões de euros (+18%) e as fibras sintéticas ou artificiais descontínuas, que aumentaram as exportações em 13 milhões de euros (+10%).

A balança comercial dos têxteis e vestuário para o período em análise registou um saldo de 623 milhões de euros, com uma taxa de cobertura de 130%.

Principais destinos das exportações nacionais:

exportações_tabela

Partilhar