T40 - Fevereiro 19
Loja

Que Bela Balda

O novo espaço de Anabela Baldaque é uma ode às novas experiências e inspirações, onde a estilista vai apresentar peças mais simples e desconstruídas.

Cláudia Azevedo Lopes

Corria o ano de 2007 quando Anabela Baldaque levou pela primeira vez às passerelles a Bela Balda, uma alternativa à marca em nome próprio da designer que se estreou com uma coleção de adulto e criança ao estilo mommy and me. Um projeto que acabou por ficar em stand by, à espera que algo acontecesse.

Ao mesmo tempo, Anabela brincava com a ideia de abrir um novo espaço, que conseguisse combinar vários dos projectos que tinha na cabeça e que fugisse um pouco ao conceito da outra loja que tem em nome próprio e que mantêm há 18 anos. “Andava a precisar de estímulos, de desafios. Quando se tem uma carreira tão longa, às vezes é preciso algo que nos faça experimentar novas abordagens e voar para outros sítios.” Não tinha nenhum local específico escolhido, mas queria que fosse cosmopolita, dinâmico, e um dia, durante um passeio de domingo, deparou-se com um grande sinal de aluga-se nesta que é hoje a sua segunda casa.

Para Anabela, foi o destino. “Este acabou por ser o lugar ideal, até porque está inserido no bairro das artes de Miguel Bombarda. Daí chamar-se Bela Balda Studio! Porque vai ser um espaço de experimentação onde, para além da loja, posso levar a cabo ideias e sonhos que tenho vindo a maturar ao longo do tempo. O primeiro projeto chama-se Pano para Mangas e consiste numa colaboração entre mim – que forneço peças em tecido cru – e vários artistas convidados – que nelas irão intervir”, explica a estilista.

A primeira fase deste desafio teve lugar no dia 19 de Janeiro, o dia das inaugurações simultâneas, e a artista convidada foi a Ana Vidigal, que fez a sua intervenção ao vivo no estúdio e originou a peça A Bela e a Montra. A estilista conta ainda fazer workshops e outros eventos e por isso mesmo o layout da loja foi pensado para ser mudado sempre que necessário: os móveis são todos amovíveis e fáceis de reorganizar conforme as necessidades.

Mas porque a base de tudo é mesmo o amor pela roupa, é a roupa a estrela deste espaço. “A coleção Bela Balda vai ser muito mais simples, mais desconstruída e mais fácil de ser consumida. Vai ser muito à base de t-shirts, de vestidos simples. Ando também a experimentar com a modelação, ou seja, fazer peças de roupa com abordagem diferentes a nível técnico. Já estou a trabalhar num par de calças sem costuras laterais. Quero também desenvolver peças mais simples, como acessórios, sacos… Algo que vai muito ao encontro do estilo que encontro nesta zona. É curioso perceber que, apesar do Porto ser uma cidade muito pequena, que cada zona tem a sua forma de vestir, o seu visual.”

As ideias não param de fluir na cabeça de Anabela Baldaque, que se confessa tão apaixonada pela moda como quando começou, há 37 anos atrás. “Adoro fazer roupa. Fico em estado de graça, é uma delícia! Algumas pessoas dizem-me que devia trabalhar menos, que já não tenho nada a provar, mas eu tenho tantas ideias que não consigo estar parada. Eu tiro imenso prazer disto. Dá-me tanto retorno. É ótimo, não é?”. Nós achamos que sim. Que venham os próximos 37.

A Loja

Bela Balda Studio
Rua Adolfo Casais Monteiro nº 59
4050-014 Porto

Abertura da loja Dezembro de 2018 Produtos Roupa e acessórios femininos Estilo Peças de roupa casuais, de consumo diário Público-alvo Clientes mais jovens, a partir dos 20 anos

Partilhar